Voluntariado no Exterior

Voluntariado no Exterior

Trabalho Voluntário no Exterior.

Para trabalhar no exterior não e fácil, eu fui como voluntária para Israel para trabalhar com pessoas Autistas.

De inicio vou explicar como funciona o trabalho voluntário, para entender melhor, como funciona todo o processo desde primeiro contato ate o momento que coloca o pé em Israel.

Bom vou começar falando de mim, caso não me conheçam meu nome e Gabriela sou de SP, tenho 32 anos, sou formada em Administração de empresa, psicologia e TI, tenho tbm formação e fotografia e web designer, um pouco de influencia em comunicação e marketing. Não sou Expert na área de influenciadora ou bloguerinha, afinal não me vejo como tal.


Minha Intenção e esclarecer e ajudar as pessoas a entender como é o voluntariado, falar da minha experiência poder ajudar a quem desejar viver essa experiência também.


Minha intenção de inicio, nem era ser voluntaria era realizar um trabalho ou um intercambio, nesse segmento, mas quando pesquisava, era absurdamente caro, o valor na época (isso faz uns 2 anos) era de 10 a 12 mil reais, pois eu tinha que pagar pela escola, acomodação, alimentação, custos diários, sem contar que na escola tinha que pagar apostilas entre outras coisas, isso somente o programa, sem contar com o seguro saúde e a passagem aérea.

Para quem pode pagar ou investir, tudo bem, mas no momento estou falando da minha situação, que não era possível investir todo esse valor, e sinceramente se eu tivesse esse valor eu não investiria em um intercambio…rsrs, mas vai de cada um.


Então eu comecei a buscar outras saídas e formar de conseguir fazer algo, surgiu uma oportunidade para eu fazer um projeto nos EUA, fiquei animada e já tava fazendo todo os planos, me preparando até que…uma pessoa da minha família (minha irmã), me falou de ir como voluntária para ISRAEL.

No começo eu não queria, pois eu já imaginava eu correndo das bombas e os ataques…rsrs agente imagina o que a midia mostra, mais ela sempre explicava que isso não existia, pois ela morou lá por 2 anos.

Então começou a surgiu essa ideia e eu comecei a pesquisar e saber mais, Lá em ISRAEL o programa seria para cuidar de pessoas autistas, no momento em que ela disse isso eu fiquei em CHOQUE!!! pois eu tive uma experiencia bem tensa quando criança, eu apanhei e uma menina autista (levei um belo soco no estomago) depois disso eu tinha um medo terrível deles.

Mas sempre tive aquele incomodo que querer entender por que aquilo aconteceu comigo, eu sempre enfrentei coisas me incomodavam, acredito que entender nos ajuda a superar medos e receios.


Depois de muita pesquisar eu comecei a gostar da ideia, além de que seria muito mais em conta por conta de valores que eu teria que desembolsar, depois vou explicar melhor referente a valores e todo processo.

Então tava decidido eu vou pra Israel, agora iria começar o processo do programa, eu fiz uma entrevista em inglês com o responsável do local onde eu iria ser voluntária e preenchi os formulários que precisava para o seguro saúde e comprei as passagens.

Mais como nem tudo e um mar de rosa, minha irma me ajudou com um local, pois eu não dormo no escuro, simm é isso mesmo não consigo dormi no escuro e isso as vezes incomoda outras pessoas,  principalmente se a outra pessoa tem um sono muito leve e só dorme se estiver tudo escuro. então ela me ajudou nisso, já comecei a me preparar psicologicamente para isso, eu treinava a noite a me acostumar, pois de voce vai dividir o quarto com uma pessoa a melhor coisa e saber conviver e saber entender, e eu não queria criar atrito ou problemas então, só queria curtir e viver realmente a experiencia de voluntariado.

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *